domingo, 10 de março de 2013

ELEMENTOS DA NARRATIVA

                                                 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO
SUBSECRETARIA DE GESTÃO DE ENSINO
SUPERINTENDÊNCIA PEDAGÓGICA
DIRETORIA REGIONAL METROPOLITANA I








I. Plano de Aula: Data:08/2013

II. Dados de Identificação:
Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA                                                  Série: 9º ANO EF      


III. Currículo Mínimo:
- Identificar narrador, foco narrativo , espaço, tempo, personagens e conflito.
Matriz de Referência:
D10 - Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.

IV. Objetivos:
Identificar os elementos da narrativa.

 V. Conteúdo:

Elementos da narrativa.
VI. Desenvolvimento do tema
Ler o texto abaixo:
Cobrança


Moacyr Scliar

Ela abriu a janela e ali estava ele, diante da casa, caminhando de um lado para outro. Carregava um cartaz, cujos dizeres atraíam a atenção dos passantes: "Aqui mora uma devedora inadimplente".
― Você não pode fazer isso comigo ― protestou ela.
― Claro que posso ― replicou ele. ― Você comprou, não pagou. Você é uma devedora inadimplente. E eu sou cobrador. Por diversas vezes tentei lhe cobrar, você não pagou.
― Não paguei porque não tenho dinheiro. Esta crise...
― Já sei ― ironizou ele. ― Você vai me dizer que por causa daquele ataque lá em Nova York seus negócios ficaram prejudicados. Problema seu, ouviu? Problema seu. Meu problema é lhe cobrar. E é o que estou fazendo.
― Mas você podia fazer isso de uma forma mais discreta...
― Negativo. Já usei todas as formas discretas que podia. Falei com você, expliquei, avisei. Nada. Você fazia de conta que nada tinha a ver com o assunto. Minha paciência foi se esgotando, até que não me restou outro recurso: vou ficar aqui, carregando este cartaz, até você saldar sua dívida.
Neste momento começou a chuviscar.
― Você vai se molhar ― advertiu ela. ― Vai acabar ficando doente.
Ele riu, amargo:
― E daí? Se você está preocupada com minha saúde, pague o que deve.
― Posso lhe dar um guarda-chuva...
― Não quero. Tenho de carregar o cartaz, não um guarda-chuva.
Ela agora estava irritada:
― Acabe com isso, Aristides, e venha para dentro. Afinal, você é meu marido, você mora aqui.
― Sou seu marido ― retrucou ele ― e você é minha mulher, mas eu sou cobrador profissional e você é devedora. Eu avisei: não compre essa geladeira, eu não ganho o suficiente para pagar as prestações. Mas não, você não me ouviu. E agora o pessoal lá da empresa de cobrança quer o dinheiro. O que quer você que eu faça? Que perca meu emprego? De jeito nenhum. Vou ficar aqui até você cumprir sua obrigação.
Chovia mais forte, agora. Borrada, a inscrição tornara-se ilegível. A ele, isso pouco importava: continuava andando de um lado para outro, diante da casa, carregando o seu cartaz.

O imaginário cotidiano. São Paulo: Global, 2001
Texto retirado do caderno Crônicas do material da:


Caso queira ter acesso ao material completo acesse o link abaixo:





Após aleitura do texto os alunos deverão identificar os elementos da narrativa:
a) personagens;
b) tempo;
c) espaço;
d) foco narrativo;
e) enredo.
Mais sugestões de atividades no blog: http://slnguaportuguesa.blogspot.com.br/2012/08/cronica.html

VII. Recursos didáticos:
Cópias do Texto - Cobrança de Moacyr Scliar
VIII. Avaliação:
Esquete dos alunos, exercícios de interpretação, perguntas diretas.
XIX. Bibliografia:

SCLIAR, M. O imaginário cotidiano. São Paulo: Global, 2001. In: CRÔNICAS.

X. Elaboradores do Plano:
Rosemary da Silva Oliveira (CE DOM BOSCO)
Joseane Regis de Oliveira Bragança (CE DOM JOÃO VI)
Denimara Castro Gomes (CE SÃO CRISTÓVÃO)
Jeniffer Mallet Molnar (CIEP BRIZOLÃO 346 BELARMINO ALFREDO DOS SANTOS)
Angélica Ricardo Magalhães (CE PREFEITO LUIZ GUIMARÃES)
Gisele Januário Serafim (CIEP BRIZOLÃO 396 LUIZ PEIXOTO)
Ana Luiza Bispo Ramos (CIEP BRIZOLÃO 355 ROQUETE PINTO)
Maria Rosália Barros Guedes (CE PREFEITO LUIZ GUIMARÃES)
Elenilce Ferreira de Sousa Santos (CIEP BRIZOLÃO 396 LUIZ PEIXOTO)
Alessandra Guimarães Pinheiro Duarte (CIEP BRIZOLÃO 335 JOAQUIM DE FREITAS)

Um comentário: